OS PERIGOS DO ÁLCOOL E ÁLCOOL LÍQUIDO 70%

A pandemia do Coronavírus (COVID-19) promoveu uma grande corrida da população na busca por álcool em gel e álcool líquido 70%.

As recomendações incessantes dos médicos e da mídia para que todos intensifiquem a higienização das mãos e objetos, fez com que estes produtos sumissem das prateleiras das farmácias e supermercados, fazendo com que os consumidores optem por outras alternativas, nada seguras, que podem trazer graves acidentes e problemas de saúde.

 

ÁLCOOL EM GEL

 

O álcool em gel virou um grande aliado para a higienização das mãos e incorporou-se à rotina de grande parte das pessoas. No entanto o produto pode causar queimaduras causadas pelo uso do álcool e aproximação do fogo ou calor em seguida. é preciso ter cuidado ao acender o fogão da cozinha ou até um cigarro.

Cuidados com o álcool em gel

O álcool gel ideal e seguro para o consumo é o que está à disposição em farmácias e supermercados. Estes produtos industrializados e certificados, passam por rigorosos processos de produção e inspeções de qualidade, sendo fabricados com substâncias totalmente adequadas e com a concentração correta de álcool para uma perfeita esterilização das mãos. Os médios salientam que o reforço na higiene deve continuar, mas em casa, o melhor é higienizar as mãos lavando-as bem, com água e sabão, por, pelo menos, 20 segundos.

“O álcool em gel deve ser utilizado em lugares onde não é possível lavar as mãos, quando se está fora de casa”.

Surgiram na Internet uma grande quantidade de vídeos ensinando a produzir álcool em gel em casa. O Conselho Federal de Química (CFQ) alerta que a mistura pode não ser apropriada, além de trazer riscos de acidentes e problemas para a saúde.

A produção de álcool em gel caseiro pode ocasionar graves acidentes domésticos, afinal a sua preparação exige a manipulação de produtos altamente inflamáveis. Este preparo realizado por pessoas sem experiência, sem o uso devido de EPI´s (Equipamento de Proteção Individual) e em local inadequado, pode ser um ambiente ideal para ocorrências de explosões, incêndios e queimaduras de grau elevado.

As receitas caseiras não são elaboradas por profissionais, sendo assim podem não garantir a concentração adequada de álcool para a correta higienização das mãos. Isto é um grande perigo pois pode levar as pessoas a confiarem em algo que não possui eficácia. Ao invés de eliminar o vírus, este produto pode potencializar a sua proliferação, sendo uma grande ameaça para toda a sociedade.

Além da possibilidade do produto caseiro não ser eficiente na higienização, ele pode conter substâncias que podem causar irritação na pele e mucosas.

Ao invés de correr riscos com receitas caseiras, uma solução bastante eficaz no combate ao novo Coronavírus é lavar bem as mãos com água e sabão. Esta é uma forma convencional e eficaz de matar o vírus e evitar a sua disseminação.

 

OS RISCOS DO ÁLCOOL LÍQUIDO 70%

 

Devido a atual grande demanda, voltaram as prateleiras o álcool líquido 70% por ser um produto também eficaz na higienização das mãos e superfícies, mas atenção produto altamente inflamável!

A Anvisa havia proibido a venda deste produto desde 2002, mas a agência decidiu, juntamente com outras autoridades, liberar de forma emergencial a comercialização aos consumidores comuns. Essa atitude foi tomada para evitar o desabastecimento de produtos antissépticos que podem ser usados contra o Coronavírus, causador da Covid-19.

A volta do álcool líquido 70% nas residências reacende os perigos que este produto sempre representou, afinal, por ser altamente inflamável, ele era o responsável pelo maior número de acidentes com queimaduras envolvendo crianças e adolescentes no ambiente doméstico. Na época, após a sua proibição, houve uma redução de 60% neste tipo de acidente em todo o Brasil, segundo dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa.

 

O atual período de isolamento social e confinamento, recomendado pelos órgãos de saúde, faz com que a maioria das famílias estejam em casa o dia inteiro. Desta forma, faz-se necessário cuidados extremos para evitar acidentes graves como queimaduras e incêndios. Todo cuidado é pouco, sobretudo com as crianças, já que a utilização do produto já está muito mais frequente em ambiente domiciliar.

O álcool líquido 70% é muito mais inflamável e perigoso que o álcool em gel. Por ser líquido, ele pode derramar e se espalhar facilmente propagando de forma rápida as chamas em caso de combustão. Acidentes podem ocorrer com facilidade, visto que nas residências são comuns cigarros ou velas acesas, fósforos, chamas de fogão, faíscas e chamas de isqueiros, ou mesmo brincadeiras com fogo que crianças podem realizar.

Para evitar acidentes domésticos como explosões, incêndios e queimaduras, recomendamos guardar o álcool num local seguro.

Nunca guarde próximo do fogão ou de qualquer outra fonte de calor. Não deixe próximo do botijão de gás ou num local de fácil acesso para as crianças e animais de estimação. A embalagem do produto também precisa estar sempre bem fechada para evitar vazamentos e jamais guarde o produto na horizontal.

 

A plataforma SELO INTELIGENTE está sempre a serviço da sua segurança!

No Comments

Post A Comment